31 de janeiro de 2010

Flor da caatinga


Porque eu queria um resultado mais "brasileiro", neste Arabesque me inspirei nos tons terra e quentes do sertão.
No cordão encerado fiz nós bem simples de macramé (ou macramê). Apesar de sua origem provavelmente árabe, há muitos artesãos brasileiros usando esta técnica.
Contas de madeira.

22 de janeiro de 2010

Buquê de noiva



Apesar da correria que foi o finzinho de 2009, com encomendas "para ontem" acontecendo a todo instante, acho muito bom começar 2010 trabalhando.
Uma vez ouvi alguém dizer que quem faz o que gosta não trabalha nunca.
Deve ser verdade porque esqueço até que existe relógio quando estou dobrando.
Este é o buquê da Carla, já mencionada no post "Valorizando a altura".
O casamento dela será em março, mas eu estava doidinha pra publicar a foto aqui pra vocês. Então ela autorizou e, depois do evento, volto com fotos do resultado in loco, que ela ficou de me mandar.
Aproveito pra compartilhar um pouquinho sobre a origem do buquê de noiva, caso você seja uma noiva ou noivo de plantão, ou se for assim curiosa(o) como eu. Pesquisei muito antes de elaborar esta peça, como sempre faço quando algo "de novo" aparece na minha vida. Aprender é para mim uma forma de inspiração.






Um buquê de beijos


13 de janeiro de 2010

Cores Vivas


Cores vivas
Eu penso em nós
Pobres mortais
Quantos verões
Verão nossos
Olhares fãs
Fãs desses céus
Tão azuis



Cores Vivas - Gilberto Gil

7 de janeiro de 2010

Senac Consolação - Retomando as atividades


Bom, até o dia de Reis já foi, então, vamos lá retomar nossas dobras?
Este post é pra informar que o grupo de estudos de origami lá do Senac Consolação/SP, que teve seu início em 2009, volta às atividades no próximo sábado, dia 09 de janeiro, às 14hs.
Novos participantes devem fazer sua inscrição pelos telefones (11) 2189-2136 ou 2137.
Se você conhece alguém que queira aprender, se viciar, se apaixonar pelo origami, divulgue.
Mas é para iniciantes, maiores de 12 anos e as vagas são limitadas ok?

Beijos

Ciranda, de bailarina


Os dias já estão tomando conta do calendário de 2010, mas vou contar uma história que registrei na noite de Natal.
A trilha sonora é do Chico e do Edu Lobo, que também contaram uma história de bailarina, e que foi interpretada por muita gente boa, como a Monica Salmaso e a Adriana Calcanhoto.




Ciranda, de bailarina

Esta é Ciranda, a bailarina, dançando na noite de Natal, enquanto esperava Papai Noel trazer seu presente.
Ela acredita em Papai Noel. E eu também.
E ele veio mesmo, posso provar.
Fingi que estava lendo antes de dormir, e fiquei com minha câmera à postos atrás do livro, quero dizer, na frente.
Quando eu já estava meio que pegando no sono, afinal já era bem tarde, e eu já havia festejado um tanto com família e amigos, cantado um monte e tomado um tiquinho de um vinho de li ci oso na casa da Marjorie, o velhinho apareceu.



E eu com minha maquininha disfarçada de livro, registrei tudinho!
E ele atendeu sim o pedido da Ciranda: trouxe um lindo balão azul pra dançar com ela.



E tem gente que ainda tem a coragem de dizer que Papai Noel não existe!
Fala agora!



O origami sempre me mostra como transformar em realidade, histórias encantadas.
A bailarina é na verdade, feita com o diagrama de uma flor qua aparece com o nome de Dahlia, em um livro japonês que tenho, só de flores. Lógico que nem imagino quem seja o autor. Nem sei se naqueles desenhinhos está escrito isto.
O balão azul é um kusudama Diamond.
Já o Papai Noel é do ateliê de Meire Akamine e Andre Simmank.
A estrela do calendário é a Mennrode, de Carmen Sprung.





. . . mas ela tem um balão azul. . .



LinkWithin

Related Posts with Thumbnails