30 de dezembro de 2008

Meu desejo? Muuuuuuuita Luzinha brilhando em 2009

"Por mais obscuro que seja o ambiente que nos cerca, sempre podemos brilhar."
Passei por aqui, no meio de uma fase mais "ao vivo" em que me encontro, com uma enorme vontade de desejar um super 2009 aos companheiros e companheiras blogueiras.
Apesar de estar numa fase "rueira" (quando a temperatura esquenta aqui em Sampa adoro ir pra rua, principalmente à noite), de não estar muito dedicada ao origami, o meu jardim tem me proporcionado muita alegria, muito aprendizado, e ouso dizer, amigos. Ouso dizer, porque esta coisa do "virtual" nas relações é mais facilmente vivida pela geração dos meus filhos. Mas por outro lado, me percebo doida pra desejar Feliz Ano Novo para vocês.
Então, no meio desse emaranhado de sentimentos, pressinto, que apesar de amigos virtuais, quando nos encontrarmos nosso abraço será mais apertado.
Feliz Ano Brilhante!

14 de dezembro de 2008

Pousada dos Anjos


A princípio parecia um sonho. Anjos me traziam uma mensagem...
Fiquei divagando em pensamentos, tentando entender, traduzir a linguagem.
Notícia de que eu seria mãe? Impossível. Não sou virgem, nem Maria, não tenho mais idade para tanto, e uma notícia assim à esta altura do campeonato, quando meus três anjos reais já estão com 19, 19 e 21 anos, seria um risco muito grande para três lindos anjinhos trazerem. No mínimo, minha primeira reação seria um sopapo pra cada um, asas e auréolas voando pra todo lado.
Passado o delírio inicial, voltando ao estado normal de temperatura e pressão, finalmente entendi.
Êles vieram me contar que uma de suas moradas fica em São Thomé das Letras, ali pertim, em MinGerais, e estavam me trazendo um convite para conhecê-la.
Ficarei com saudades daqui, de vocês, mas aceitei o convite e resolvi seguí-los. Até breve! Muitos beijos!


13 de dezembro de 2008

Flores para quando...


Flores para quando tu chegares
Flores para quando tu chorares
Uma dinâmica botânica de cores
Para tu dispores, pela casa


Flores para quando tu chegares
Flores para quando tu chorares
Uma dinâmica botânica de cores
Para tu dispores, pela casa



Pelos cômodos, na cômoda do quarto
Uma banheira repleta de flores
Pela estrada, pela rua, na calçada
Flores no jardim
Pétalas ao vento, para tu contares
Para além dos nomes, que possam dizê-las
Flores pra compores
Metaforazantes, de comê-las




Para quando tu chegares
Flores para quando tu chorares
Uma dinâmica botânica de cores
Para tu dispores, pela casa


Pelos cômodos, na cômoda do quarto
Uma banheira repleta de flores
Pela estrada, pela rua, na calçada
Flores para mim
Flores pros meus braços
Ofertá-las para parabenizar-te
Flores quantas flores, forem necessárias
Pra perguntares pra que tantas flores



Para quando tu chegares
Flores para quando tu chorares
Uma dinâmica botânica de cores
Para tu dispores, pela casa

Pelos cômodos, na cômoda do quarto
Uma banheira repleta de flores
Pela estrada, pela rua, na calçada
Flores para mim
Flores pros meus braços
Ofertá-las para parabenizar-te
Flores quantas flores, forem necessárias
Pra perguntares pra que tantas flores




FLORES
Música de Fred Martins e Marcelo Diniz
Intérprete: Zélia Duncan


1 de dezembro de 2008

Papiers à la mode


Imagens retiradas do catálogo da exposição


Não é origami, o foco é moda, mas para amantes do papel, esta exposição é imperdível!
Peninha, não me deixaram fotografar...
Até dia 14 de dezembro na FAAP, aqui em Sampa.
Maiores informações http://www.faap.br/hotsites/hotsite_papiers/index.htm

Beijos



LinkWithin

Related Posts with Thumbnails